Sexta-feira
23 de Agosto de 2019 - 
Silva & Sant Anna Soluções Profissionais para o seu Negócio
Eis que as coisas velhas já passaram, e tudo se fez novo. 2 Co 5:17

Controle de Processos

Por favor, entre com o seu usuario e senha

Newsletter

Deixe seu email para enviarmos nossos informativos.

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . .
NASDAQ 0,02% . . . .
S&P 500 0,31% . . . .
Dow Jone ... % . . . .

Fale Conosco

Rua Luiz Bianconi 92 
Jardim Carlos Cooper
CEP: 08664-250
Suzano / SP
+55 (11) 42920279

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 4,04 4,04
EURO 4,48 4,49
IENE 0,04 0,04

Previsão do tempo

Hoje - Guarulhos, SP

Máx
20ºC
Min
10ºC
Pancadas de Chuva a

Hoje - Campinas, SP

Máx
24ºC
Min
11ºC
Parcialmente Nublado

Hoje - Mogi das Cruzes...

Máx
21ºC
Min
11ºC
Pancadas de Chuva a

Hoje - São Paulo, SP

Máx
18ºC
Min
13ºC
Pancadas de Chuva

Hoje - Suzano, SP

Máx
18ºC
Min
13ºC
Pancadas de Chuva

EJUS e SGP promovem a palestra ‘O que nos faz feliz no nosso trabalho?’

Administrador de empresas Carlos Coelho foi o expositor.           A Escola Judicial dos Servidores (EJUS), em parceria com a Secretaria de Gestão de Pessoas (SGP), realizou na última sexta-feira (12) a palestra O que nos faz feliz no nosso trabalho?, ministrada pelo administrador de empresas Carlos Coelho. O evento foi promovido na sede da Escola, sob a coordenação da diretora da SGP6, Maria Cristina Rabelo de Carvalho. A exposição fez parte do ciclo “Palestras parceiras”, organizado com instituições de ensino conveniadas ao Tribunal.         Carlos Coelho discorreu inicialmente a respeito das necessidades e expectativas das pessoas no ambiente laboral, mencionando a Pirâmide de Maslow, também conhecida como hierarquia das necessidades de Maslow, conceito criado na década de 1950 pelo psicólogo norte-americano Abraham H. Maslow para determinar o conjunto de condições necessárias para que um inpíduo alcance a satisfação.         Explicou que em sua base estão as necessidades básicas, como horário fixo de trabalho, intervalo de descanso e conforto físico. Logo acima, estão as necessidades de segurança, sociais, de estima (como reconhecimento e responsabilidade) e no topo está a autorrealização, que implica sentir-se em um trabalho desafiante, em que haja persidade e autonomia, possibilidade de participação nas decisões e crescimento pessoal.         Carlos Coelho também falou sobre aspectos como o resultado versus desempenho; como criar relacionamentos interpessoais saudáveis na corporação; aprovação e direcionamento dos líderes como agentes motivadores e feedback de desenvolvimento para manter o ambiente aberto e saudável.                    imprensatj@tjsp.jus.br
16/07/2019 (00:00)
Visitas no site:  85048
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia