Sexta-feira
15 de Dezembro de 2017 - 
Silva & Sant Anna Soluções Profissionais para o seu Negócio
Eis que as coisas velhas já passaram, e tudo se fez novo. 2 Co 5:17

Controle de Processos

Por favor, entre com o seu usuario e senha

Noticias

Newsletter

Deixe seu email para enviarmos nossos informativos.

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . .
NASDAQ 0,02% . . . .
S&P 500 0,31% . . . .
Dow Jone ... % . . . .

Fale Conosco

Rua Luiz Bianconi 92 
Jardim Carlos Cooper
CEP: 08664-250
Suzano / SP
+55 (11) 42920279

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 3,33 3,33
EURO 3,93 3,93
IENE 0,03 0,03

Previsão do tempo

Hoje - Guarulhos, SP

Máx
29ºC
Min
20ºC
Pancadas de Chuva a

Hoje - Campinas, SP

Máx
29ºC
Min
20ºC
Pancadas de Chuva a

Hoje - Mogi das Cruzes...

Máx
29ºC
Min
19ºC
Pancadas de Chuva a

Hoje - São Paulo, SP

Máx
31ºC
Min
19ºC
Pancadas de Chuva a

Hoje - Suzano, SP

Máx
31ºC
Min
19ºC
Pancadas de Chuva a

Magistrada paulista participa de congresso sobre violência doméstica na Bolívia

Juíza Maria Domitila Prado Manssur representou o TJSP. A juíza Maria Domitila Prado Manssur, integrante da Coordenadoria da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar do Poder Judiciário do Estado de SP, participou do congresso “Conversatorio con Expertxs Internacionales ‘Implementación de la despatriarcalización en la legislación boliviana: Nuevas formas de hacer justicia’", realizado entre 30 de novembro e 1º de dezembro em Santa Cruz de la Sierra, Bolívia, a convite da representante da ONU Mulheres, Natasha Loayza Castro, e da presidente da Câmara de Deputados boliviana, Gabriela Montaño Viana. O Brasil foi convidado para a discussão do Código Penal boliviano, encaminhado à votação pelo Senado Federal. Durante o painel denominado "Defensa e investigación fiscal a favor de la victima son perspectiva de Derechos Humanos y género", a magistrada paulista ressaltou a assinatura, pelo presidente do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, desembargador Paulo Dimas de Bellis Mascaretti e pela representante do escritório da ONU Mulheres no Brasil, Nadine Gasman, das “Diretrizes Nacionais para investigar, processar e julgar o feminicídio”, no Palácio da Justiça, em 9 de março. Também participou do evento a juíza de Direito da Vara da Violência Doméstica e Familiar da Capital do Rio de Janeiro e instrutora da Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (Enfam), Adriana Ramos de Mello, com o painel "Especialidad de juzgamiento, con perspectiva de género". Em companhia da juíza argentina Marisa Herrera, as magistradas brasileiras foram entrevistadas pela emissora de televisão Bolivision, e falaram sobre tema do congresso. As discussões foram encerradas com a apresentação de conclusões pelos grupos de trabalho.
06/12/2017 (00:00)
Visitas no site:  14723
© 2017 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia