Quinta-feira
29 de Julho de 2021 - 
Silva & Sant Anna Soluções Profissionais para o seu Negócio
Eis que as coisas velhas já passaram, e tudo se fez novo. 2 Co 5:17

Controle de Processos

Por favor, entre com o seu usuario e senha

Noticias

Newsletter

Deixe seu email para enviarmos nossos informativos.

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . .
NASDAQ 0,02% . . . .
S&P 500 0,31% . . . .
Dow Jone ... % . . . .

Fale Conosco

Rua Luiz Bianconi 92 
Jardim Carlos Cooper
CEP: 08664-250
Suzano / SP
+55 (11) 42920279

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 5,15 5,15
EURO 6,08 6,09
IENE 0,05 0,05

Previsão do tempo

Hoje - Guarulhos, SP

Máx
12ºC
Min
3ºC
Predomínio de

Hoje - Campinas, SP

Máx
12ºC
Min
3ºC
Predomínio de

Hoje - Mogi das Cruzes...

Máx
11ºC
Min
4ºC
Geada

Hoje - São Paulo, SP

Máx
12ºC
Min
3ºC
Predomínio de

Hoje - Suzano, SP

Máx
11ºC
Min
3ºC
Predomínio de

Mantido júri que condenou réu por matar marido de amante

Vítima foi espancada e morta.     A 6ª Câmara de Direito Criminal do Tribunal de Justiça de São Paulo manteve júri que condenou réu por matar marido de mulher com quem mantinha relacionamento amoroso. O homicídio contra o idoso de 68 anos foi considerado triplamente qualificado, levando em conta motivo torpe, meio cruel e recurso que dificultou a defesa da vítima. A pena foi fixada em 16 anos de reclusão, em regime fechado. De acordo com os autos, após serviço de pintura na casa da família, o réu passou a se encontrar com a esposa da vítima. No dia do crime, a mulher forneceu a chave de sua casa para que o acusado desmontasse alguns móveis, momento em que foi surpreendido pela chegada do marido e o espancou de forma brutal até a morte. O relator do recurso, desembargador Eduardo Abdalla, afirmou que o recurso do réu não comporta provimento, já que “como a intenção do apelante, desde o início, era ceifar a vida do ofendido, não era mesmo o caso de desclassificação para lesão corporal seguida de morte”. Sobre as qualificadoras, o magistrado afirmou que foram corretamente reconhecidas pelo Conselho de Sentença: “A do motivo torpe, consistiu na vingança pela discussão anterior com o ofendido; meio cruel, por ter infligido desnecessário sofrimento ao espancar e produzir inúmeras lesões; recurso que dificultou a defesa do ofendido, que se encontrava desprevenido no momento do ataque, além de ser idoso.” Participaram do julgamento os desembargadores Ricardo Tucunduva e Machado de Andrade. A votação foi unânime.     Apelação nº 0000674-36.2011.8.26.0052     imprensatj@tjsp.jus.br   Siga o TJSP nas redes sociais:  www.facebook.com/tjspoficial www.twitter.com/tjspoficial www.youtube.com/tjspoficial www.flickr.com/tjsp_oficial www.instagram.com/tjspoficial
15/06/2021 (00:00)
Visitas no site:  354560
© 2021 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia