Sábado
20 de Julho de 2019 - 
Silva & Sant Anna Soluções Profissionais para o seu Negócio
Eis que as coisas velhas já passaram, e tudo se fez novo. 2 Co 5:17

Controle de Processos

Por favor, entre com o seu usuario e senha

Newsletter

Deixe seu email para enviarmos nossos informativos.

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . .
NASDAQ 0,02% . . . .
S&P 500 0,31% . . . .
Dow Jone ... % . . . .

Fale Conosco

Rua Luiz Bianconi 92 
Jardim Carlos Cooper
CEP: 08664-250
Suzano / SP
+55 (11) 42920279

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 3,74 3,74
EURO 4,20 4,20
IENE 0,03 0,03

Previsão do tempo

Hoje - Guarulhos, SP

Máx
22ºC
Min
9ºC
Parcialmente Nublado

Hoje - Campinas, SP

Máx
22ºC
Min
10ºC
Parcialmente Nublado

Hoje - Mogi das Cruzes...

Máx
22ºC
Min
9ºC
Parcialmente Nublado

Hoje - São Paulo, SP

Máx
22ºC
Min
12ºC
Parcialmente Nublado

Hoje - Suzano, SP

Máx
22ºC
Min
12ºC
Parcialmente Nublado

Mantido júri que condenou réus acusados de matar integrante de gangue rival

Crime foi motivado por disputa no tráfico de drogas.   A 3ª Câmara de Direito Criminal do Tribunal de Justiça de São Paulo manteve Júri que condenou três réus a 14 anos de reclusão, cada um, em regime inicial fechado, sem direito de recorrer em liberdade, pela morte de integrante de gangue rival em disputa por pontos de tráfico de drogas.  Consta nos autos que no dia dos fatos, os réus, dentro de um carro, abordaram a vítima, que dirigia uma motocicleta, e dispararam várias vezes contra ela. Os atiradores pertenciam a um grupo criminoso e a vítima era líder de uma gangue rival. O crime foi motivado pela disputa de pontos de tráfico de drogas da região.  A defesa dos réus requereu a concessão de liberdade provisória e a isenção de culpa no crime. De acordo com o relator da apelação, desembargador, Jaime Ferreira Menino, “não há a possibilidade de concessão da liberdade provisória aos acusados, estando devidamente fundamentada a decisão que lhes negou a interposição de recurso em liberdade”. E completou: “não resta dúvida de que os acusados são os autores do homicídio, estando bem delimitada nos autos a conduta do trio de acusados”.  O julgamento teve a participação dos desembargadores Ruy Alberto Leme Cavalheiro e César Augusto Andrade de Castro. A decisão foi unânime.   Processo nº 0028522- 90.2016.8.26.0482          imprensatj@tjsp.jus.br  
16/03/2019 (00:00)
Visitas no site:  72482
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia