Quinta-feira
04 de Março de 2021 - 
Silva & Sant Anna Soluções Profissionais para o seu Negócio
Eis que as coisas velhas já passaram, e tudo se fez novo. 2 Co 5:17

Controle de Processos

Por favor, entre com o seu usuario e senha

Newsletter

Deixe seu email para enviarmos nossos informativos.

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . .
NASDAQ 0,02% . . . .
S&P 500 0,31% . . . .
Dow Jone ... % . . . .

Fale Conosco

Rua Luiz Bianconi 92 
Jardim Carlos Cooper
CEP: 08664-250
Suzano / SP
+55 (11) 42920279

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 5,73 5,73
EURO 6,92 6,92
IENE 0,05 0,05

Previsão do tempo

Hoje - Guarulhos, SP

Máx
28ºC
Min
20ºC
Pancadas de Chuva a

Hoje - Campinas, SP

Máx
27ºC
Min
19ºC
Pancadas de Chuva a

Hoje - Mogi das Cruzes...

Máx
29ºC
Min
20ºC
Pancadas de Chuva a

Hoje - São Paulo, SP

Máx
27ºC
Min
22ºC
Pancadas de Chuva a

Hoje - Suzano, SP

Máx
27ºC
Min
22ºC
Pancadas de Chuva a

Município de Guarujá indenizará motociclista atingido por ambulância

Motorista tentou ultrapassagem e não levava pacientes.   A 3ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça de São Paulo majorou o valor da indenização devida pela Municipalidade de Guarujá a um motociclista atingido por ambulância. A reparação por danos morais foi elevada de R$ 15 mil para R$ 30 mil. Consta dos autos que o motorista de uma ambulância do Município fez uma ultrapassagem descuidada e colidiu com o autor da ação em sua motocicleta, causando acidente que o hospitalizou por 20 dias. Para o relator do recurso, desembargador Marrey Uint, a responsabilidade civil do Estado foi comprovada, tendo sido demonstrada a conduta de seu preposto (o motorista da ambulância), o dano causado ao autor e o nexo causal entre tais elementos. “Neste cenário, imperioso reconhecer que o preposto da Municipalidade, motorista de ambulância, trafegava na contramão, após tentativa de ultrapassagem, sem paciente no veículo, mas sim, indo para a manutenção, acertando o Autor que vinha com sua motocicleta no outro sentido”, afirmou. “Há nexo causal entre o fato e o dano, não se vislumbrando excludentes de ilicitude, com robusta prova testemunhal e documental dos fatos e suas circunstâncias.” Quanto à elevação do valor da reparação, Marrey Uint pontuou que “o dano moral no caso em apreço é ‘in re ipsa’, isto é, dispensa comprovação” e que “o Autor ficou internado vários dias (cerca de 20 dias), durante o período de festas, com traumas preocupantes”. Participaram do julgamento, que teve votação unânime, os desembargadores Encinas Manfré e Camargo Pereira. Apelação nº 1012119-30.2016.8.26.0223   imprensatj@tjsp.jus.br Siga o TJSP nas redes sociais: www.facebook.com/tjspoficial www.twitter.com/tjspoficial www.youtube.com/tjspoficial www.flickr.com/tjsp_oficial www.instagram.com/tjspoficial
17/02/2021 (00:00)
Visitas no site:  287009
© 2021 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia