Segunda-feira
23 de Setembro de 2019 - 
Silva & Sant Anna Soluções Profissionais para o seu Negócio
Eis que as coisas velhas já passaram, e tudo se fez novo. 2 Co 5:17

Controle de Processos

Por favor, entre com o seu usuario e senha

Newsletter

Deixe seu email para enviarmos nossos informativos.

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . .
NASDAQ 0,02% . . . .
S&P 500 0,31% . . . .
Dow Jone ... % . . . .

Fale Conosco

Rua Luiz Bianconi 92 
Jardim Carlos Cooper
CEP: 08664-250
Suzano / SP
+55 (11) 42920279

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 4,17 4,17
EURO 4,59 4,59
IENE 0,04 0,04

Previsão do tempo

Hoje - Guarulhos, SP

Máx
14ºC
Min
12ºC
Possibilidade de Chu

Hoje - Campinas, SP

Máx
15ºC
Min
11ºC
Parcialmente Nublado

Hoje - Mogi das Cruzes...

Máx
16ºC
Min
11ºC
Possibilidade de Chu

Hoje - São Paulo, SP

Máx
16ºC
Min
12ºC
Possibilidade de Chu

Hoje - Suzano, SP

Máx
16ºC
Min
12ºC
Possibilidade de Chu

TJSP na Mídia: Decisão do Tribunal de Justiça é destaque no jornal Valor Econômico

Caderno Legislação & Tributos abordou o assunto.           Decisão da 1ª Câmara Reservada de Direito Empresarial do Tribunal de Justiça de São Paulo que negou pedido de indenização por danos morais e materiais feito por acionista de companhia aberta que postergou pagamento de pidendos declarados e aprovados em assembleia de acionistas foi destaque em coluna da edição impressa e on-line de hoje (6) do jornal Valor Econômico.         A turma julgadora, por maioria de votos, em julgamento estendido, entendeu pela legalidade da prorrogação, justificável pela situação financeira da empresa e por ter sido tema de deliberação pela assembleia. De acordo com o voto condutor do relator, desembargador Azuma Nishi, a assembleia de acionistas é soberana para decidir sobre a distribuição de resultados apurados pela companhia, podendo, no caso de pidendos obrigatórios, deixar de pagá-los se a situação financeira assim justificar. Para acessar a matéria na íntegra, clique aqui.           Vale conferir:         Pagamento de pidendos O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) manteve decisão que negou pedido de danos morais e materiais feito por acionista de companhia aberta que postergou o pagamento de pidendos declarados e aprovados em assembleia de acionistas. A 1ª Câmara Reservada de Direito Empresarial, em julgamento estendido, entendeu pela legalidade da prorrogação, justificável pela situação financeira da empresa e por ter sido tema de deliberação pela assembleia de acionistas. Consta nos autos (nº 10029 82-64.2017.8.26.0554) que Assembleia Geral Ordinária, realizada em abril de 2016, definiu o pagamento e o valor dos pidendos. Posteriormente, outra assembleia aprovou a postergação para até dezembro de 2019, com atualização monetária. No recurso, o apelante alegou que adquiriu novas ações em razão da confirmação feita em 2016 e que se programou para utilizar o valor dos pidendos para pagar viagem internacional, sendo obrigado a recorrer ao cheque especial e empréstimo. De acordo com o voto condutor do relator, desembargador Azuma Nishi, a assembleia de acionistas é soberana para decidir sobre a distribuição de resultados apurados pela companhia, podendo, no caso de pidendos obrigatórios, deixar de pagá-los se a situação financeira assim justificar. (Valor Econômico, São Paulo, 6 set. 2019. Legislação & Tributos, p. E1)                    imprensatj@tjsp.jus.br
06/09/2019 (00:00)
Visitas no site:  99994
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia